Este é um blog dedicado exclusivamente para o caipira, sua música, seus causos enfim tudo que tenha a ver com a vida simples do homem do campo. Aqui vc vai encontrar links para sites que tem interesse no resgate e preservação deste estilo.

terça-feira, junho 27, 2017

MOACYR E SANDRA -TV APARECIDA

Nesta terça 27/06 às 20h pela TV Aparecida com a participação especial de Vicente Ferri na guitarra havaiana.

segunda-feira, maio 22, 2017

Lançamento do livro "Dossiê As Galvão - As Soberanas - 70 Anos de Estrada", do autor Maikel Monteiro
Local: Livraria da Vila Fradique (Rua Fradique Coutinho, 915), na Vila Madalena, na capital paulista.
Data: 30/05/2017
a partir das 18h30
Compareçam!!!
 

sexta-feira, março 10, 2017

MAIOR ENCONTRO DE VIOLEIROS EM OSASCO

ABCAS - Associação brasileira cultural dos artistas sertanejos apresenta dia 1º de maio dia do trabalhador o maior encontro de violeiros com mais de 25 duplas. Entrada franca

AS MELHORES DE MILIONARIO E JOSE RICO


quarta-feira, março 08, 2017

ENTRE EM CONTATO VIA WATSAPP (18) 9 9623 0812

FAMILIA PRESERVAÇÃO CAIPIRA
A PARTIR DAS 20 HORAS NOS SITES www.violenluarada.com.br, www.radiowebmusic.com.br VENHA SABOREAR A MUSICA  COM GOSTO DA BOA COMIDA FEITA EM FOGAO DE LENHA.... COM ARIEL CAMARGO E VINA SERTANEJA.

sexta-feira, maio 04, 2012

Morre aos 91 anos o cantor Tinoco, da dupla Tonico e Tinoco

Morreu na madrugada desta sexta-feira (4), aos 91 anos, o cantor sertanejo José Perez, conhecido como Tinoco, da dupla Tonico e Tinoco. Com insuficiência respiratória, ele foi internado na tarde de quinta-feira no Hospital Municipal Ignácio de Proença de Gouvêa, na Mooca, zona leste de São Paulo. Antes de morrer, Tinoco teve duas paradas cardíacas, afirmaram familiares. O velório do músico será realizado a partir das 10h no Cemitério da Quarta Parada, no Belém, zona leste da capital. O enterro está programado para as 17h no Cemitério da Vila Alpina. Tinoco se apresentaria na Virada Cultural paulistana às 13h do domingo (6), no palco Arouche. Dupla canta sucessos na TV Cultura Segundo o filho e empresário do cantor, José Carlos Perillo Perez, o pai estava relativamente bem. "Inclusive na quarta-feira ele gravou para o programa da Inezita Barroso lá no Teatro Franco Zampari, na Avenida Tiradentes. A apresentação vai ao ar no próximo dia 20", afirmou o filho do cantor. José Carlos ainda afirmou que o pai teve uma crise respiratória na tarde de quinta-feira, quando foi internado no hospital, por volta das 15 horas. Segundo os familiares, os médicos afirmaram que, pelos sinais apresentados pelo cantor, ele havia sofrido um enfarte dois dias antes, apesar de não ter sentido sintoma algum em casa. Formação da dupla Tinoco, como era conhecido, formou uma dupla sertaneja ao lado do irmão mais novo, Tonico, nos anos 30. A dupla terminou em 1994 com a morte de Tonico, no dia 13 de agosto de 1994, ao cair da escada do prédio onde morava. O último show da dupla foi na cidade mato-grossense de Juína, em 7 de agosto de 1994. A primeira apresentação profissional de Tonico e Tinoco foi em 15 de agosto de 1935, ao lado do primo Miguel. A "Dupla Coração do Brasil" foi uma das primeira duplas sertanejas. Seus sucessos mais conhecidos incluem as músicas "Chalana", "Tristeza do Jeca" e "Chico Mineiro", entre outras. Em 1943, os dois vieram para São Paulo, onde participaram de programas radiofônicos de calouros, sem sucesso. Do primeiro concurso que ganharam, com a música "Adeus, Campina da Serra" (R. Torres/ C. Pires), na Rádio Difusora, saiu o nome artístico Tonico e Tinoco. O primeiro disco foi lançado em 1944, e os primeiros sucessos vieram pouco depois, com "Percorrendo o Meu Brasil", "Cana Verde" e "Canoeiro". Em 60 anos de carreira, Tonico e Tinoco realizaram cerca de mil gravações, divididas em 83 discos que venderam mais de 150 milhões de cópias, realizando cerca de 40.000 apresentações em toda a carreira. Os fois ainda ganharam dois prêmios Sharp e participaram de seis filmes. Após a morte de Tonico, Tinoco ainda cumpriu contrato de shows e fez cerca de 30 apresentações sem o irmão. Posteriormente, seguiria carreira solo ao lado de seu filho, Tinoquinho. (Com informações da Agência Estado)

quinta-feira, abril 26, 2012

Capital poderá ter pedágio urbano

Foi aprovado na quarta-feira ( 25), pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Vereadores de São Paulo, através parecer favorável, projeto que autoriza a Prefeitura da Capital a implantar o pedágio urbano. O projeto, de autoria do vereador Carlos Apolinário (DEM), tem de passar por mais duas comissões temáticas, duas audiências públicas e duas votações no plenário antes de ir à sanção ou veto do prefeito Gilberto Kassab (PSD). Se aprovado, todos os motoristas que entram e saem da cidade no chamado Centro Expandido, onde já funciona o rodízio de veículos por números de placas, pagariam R$ 4 (quatro reais), o que geraria. Segundo o autor do projeto, R$ 2 bilhões anuais de receita para a cidade. Esse dinheiro seria investido na melhora do transporte público. Apesar de ser aprovado apenas em comissão, a proposta criou comentários e críticas da população em toda a cidade. Com uma série de restrições, como o rodízio de carros, a cobrança de imposto veicular, de estacionamento, a circulação de caminhões e as multas de trânsito que atingem diariamente cerca de 800 motoristas, a população paulistana está apreensiva. “Não vamos mais poder andar na cidade. É melhor voltar para a roça”, disse o corretor de imóvel Jorge Teixeira, natural de Apucarana, Paraná. “A gente já paga impostos abusivos o tempo todo. Isso é um absurdo”, comentou Izabel Costa, professora residente na Zona Leste. São Paulo, com 11 milhões de habitantes, tem uma frota de 7,5 milhões de veículos, número que duplica quando são contados os carros dos municípios vizinhos, como Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Santo André e São Caetano do Sul, grandes cidades da Região Metropolitana. Se aprovado, a lei tiraria das ruas por dia cerca de 1 milhão e 750 mil veículos. Moacyr Custódio

quinta-feira, abril 19, 2012

Cantinho do caboclo


(Ariel Camargo, apresentador do programa Cantinho do Caboclo, na Radio Comunitária Maranatha FM, 102,3, aos sábados a partir das 16:00, www.radiomaranathafm.com.br) ariel.camargo@hotmail.com

Em época de “eu quero tchu, eu quero tcha”, ou mesmo “ ai, ai, assim você me mata”, é muito bom ver que, por mais que o mercado musical e o gênero sertanejo universitário seja mesmo tentador, ainda é possível encontrar um lançamento no melhor gênero caipira, e de certa forma bastante original. Estou falando da dupla João Carreiro e Capataz, Lado A e Lado B, eles dão um verdadeiro show de interpretação, muita moda de viola e sem comprometer o belo trabalho, passeiam com muita propriedade, no Rock (Saudade “do ce”), Sertanejo Universitario (Roqueirinha, Pirei o cabeção e Saci).
É muito gostoso ouvir a dupla, imagino que o Show deve ser muito bom, apesar que prefiro ouvir o CD e curtir o DVD, do que propriamente assistir aos shows, o conforto da poltrona, sem os empurrões da multidão, é bem melhor, mas com certeza ver ao vivo, uma viola bem tocada, um dueto perfeito, compensa alguns pisões nos pés. Um outro DVD muito bom também é o Alma Sertaneja, do Cezar e Paulinho, uma verdadeira e justa homenagem a todas grandes duplas e compositores sertanejos, Cezar e Paulinho, que sempre tem emplacados alguns sucessos com teor caipira, fazendo jus à herança do pai e tio, sem duvida um excelente trabalho.
Bem, com muita tristeza, recebi a notícia da morte do grande João Mineiro, dia 24 de março de 2012, que faleceu em sua casa em Campo Limpo Paulista, vítima de uma parada cardíaca, depois de complicações devido á uma cirurgia de vesícula. Ele sofria de Diabetes e estava internado em Jundiaí, onde foi velado até às 16:30 horas e depois levado para sua cidade natal Andradas Sul, em Minas Gerais.
A dupla sertaneja, João Mineiro e Marciano, teve início em 1970, após João Mineiro desfazer uma parceria que já durava 8 anos com Zé Goiás, tendo a sorte de encontrar José Marciano, que planejava formar uma dupla sertaneja voltada para a música romântica.
O primeiro álbum, da então dupla recém-formada, foi lançado em 1973 pela gravadora Chororó Discos e obteve sucesso com as músicas: “Filha de Jesus” e “Chuvisco da Madrugada”, em parceria com o poeta Goiá, a prensagem do disco foi paga por João Mineiro.
Devido ao sucesso e também ao fato de que a música sertaneja ser muito tocada no Brasil, João Mineiro e Marciano chegaram a apresentar um programa musical no SBT nos anos 80, nas manhãs de domingo, que levava o nome da dupla.
Apesar da carreira bem sucedida até aquele momento, e fazendo turnê nos Estados Unidos, em 1990, gravando disco em espanhol em 1991, e lançando o disco “Dois Apaixonados”, a dupla se desfez em 1993, por razões desconhecidas, fazendo desse disco o último da carreira dos dois.
Após a separação, João Mineiro formou duplas como: João Mineiro e Marino e João Mineiro e Marcian (isto mesmo sem o "O" no final), ambas formações gravaram somente um disco, pois a dupla que se consolidou foi João Mineiro e Mariano que se manteve até o dia 24 de Março deste ano, quando faleceu João Mineiro. A dupla estaria preparando um DVD com a participação de grandes nomes, como Milionário & José Rico, Teodoro & Sampaio, Cezar & Paulinho e outros. O DVD (intitulado “Coração não Cansa”) conteria quatro músicas inéditas. Mais um grande nome se vai.
(informações coletadas no http://pt.wikipedia.org)

domingo, março 25, 2012

Cantor sertanejo João Mineiro morre aos 76 anos em SP


O cantor sertanejo João Mineiro morreu no final da noite deste sábado (24), no hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí, no interior de São Paulo. João Mineiro tinha 76 anos e estava internado na UTI após uma cirurgia para retirada da vesícula.

O sertanejo ficou conhecido com a dupla João Mineiro e Marciano, a parceria durou 18 anos e rendeu até um programa de TV. A dupla se seuparou em 1993. Nos últimos anos, João Mineiro fazia dupla com Mariano.

A cerimônia de despedida do cantor começará na manhã deste domingo no velório municipal Adamastor Fernandes, em Jundiaí. O corpo de João Mineiro será enterrado na segunda-feira em sua cudade natal, Andradas, no sul de Minas Gerais.

Sertanejo de raiz
Referência no gênero sertanejo, João Sant'Angelo fez história da música brasileira ao lado de José Marciano com a dupla João Mineiro e Marciano. João Mineiro, que iniciou sua carreira como humorista, fundou a parceria com seu companheiro durante a década de 70.

O primeiro lançamento veio em 1973. Do registro saíram canções como Filha de Jesus e Chovisco da Madrugada. O sucesso da dupla atravessou os anos 80, ganhou programa na TV e culminou em uma turnê nos Estados Unidos, em 1990, e a gravação de um disco em espanhol, em 1991. A dupla terminou sua parceria em 1993.

Após isso, João Mineiro seguiu na música, mas com a dupla João Mineiro e Mariano. Marciano seguiu carreira solo.

sábado, novembro 26, 2011

“A Viola Caipira”


A viola caipira fez história no Brasil.
Hoje existe uma infinidade de violeiros espalhados por esse Brasil afora, em sua maioria discípulos do saudoso Tião Carreiro.
Conheci a viola ainda criança, lá no Paraná. Já gostava do som, pois fui criado ouvindo moda de viola,influenciado pelo meu pai.
Quando digo moda de viola, é moda de viola mesmo, não é batidão, rancheira nem rasqueados, é moda de viola!
Afirmo isso pois muitas pessoas com pouco entendimento não podem ouvir uma canção soar um pouco mais caipira que já chamam de moda de viola, mas não é. Tem gente que chama até violão de viola!
Moda de viola que se preze é a viola ponteando, e as vozes fazendo dueto.
Mas, enfim, deixando minha indignações de lado voltemos ao assunto. Em toda minha infância sempre que ouvia alguém tocando um instrumento ao vivo eu me interessava. Se fosse viola então eu me interessava mais ainda.
Já havia tido alguns contatos superficiais com esse instrumento, já que alguns violeiros freqüentaram nossa casa, quando moramos em Minas e no Tocantins, como Dino Franco por exemplo. Mas o “inside” mesmo ocorreu anos depois, no Paraná. Em certa ocasião, em uma festa na fazenda do meu tio Sergio, alguns cantadores se reuniram, dentre eles uma tal Tião Rosa (achei esse nome bonito e nunca mais esqueci), e um violeiro chamado Nor.
O Nor era um cara muito simples, retraído, falava pouco e baixo, chegou na festa e ficou na dele sem se manifestar. Entre uma cantoria e outra os cantadores se revezavam nos instrumento, quando, de repente, a viola caipira, uma Del Vecchio antiga e com rabicho, cai na mão desse homem retraído de pouca fala! Meu Deus, que é isso! Realmente um homem com aquele talento não precisava falar muita coisa. Que som maravilhoso, que execução perfeita!
Naquela noite fui embora delirando, sonhando e tendo a convicção de que queria ser violeiro. Passaram-se os anos, muita água passou debaixo da ponte, e de repente me vejo em Belo Horizonte, cantando com meu irmão em alguns churrascos nas casas de amigos. Me lembro como se fosse hoje do primeiro churrasco que cantamos.
Dali a pouco começaram a surgir as oportunidades nos bares de BH. E nós, pra agradarmos o publico,começamos a usar menos a violinha e partir pra uma música sertaneja mais moderna, e foi aí que o violão entrou em minha vida.
Por necessidade me apliquei mais ao violão. Mas a violinha, que me fez chorar lá no Paraná, continua no meu coração. E tenho certeza que qualquer hora, quando as coisas se acalmarem, e eu conseguir sair um pouco dessa maratona da vida na qual eu me enfiei, eu vou conseguir voltar a pontear só a viola, acompanhado pelo meu irmão no violão e cantar as modas que gostamos. Não atingiremos um publico tão grande, mas estaremos felizes por saber que, a partir de então, realmente estaremos fazendo algo de valor pela música caipira.
“Caipira, semo porque semo, e também porque queremo!”

quarta-feira, agosto 17, 2011

1º TRINCA CAIPIRA - BAILÃO E VIOLA‏

Release do Evento

O Projeto Trinca Caipira – Bailão e Viola, foi idealizado pelos artistas e amigos: Macedo & Mariano, Kleuton & Karen e DJ Rochedo a fim de divulgar o seu trabalho para o público em geral.

Este projeto consiste em evidenciar a música caipira tocada e cantada com viola e violão e mostrar o bailão caipira (com música caipira também se dança) com um DJ especializado no estilo (o único DJ caipira do Brasil), introduzindo assim a música sertaneja raiz nas casas de shows e bares de Brasília.

Visa atrair público diversificado para o evento, e assim fazer crescer o espaço para divulgação da música caipira dentro do Distrito Federal, oferecendo ao fã da viola caipira um espaço para ouvir grandes clássicos com as duplas caipiras da nova geração.

Data: 09 de setembro

Local: Nenen’s Chop Taguatinga Centro

Entrada: R$ 10,00 por pessoa somente no local.

Início: 21 h

Shows com: Kleuton & Karen, Macedo & Mariano e Bailão caipira com DJ Rochedo

Classificação: Livre

Informações: 61 8542-7076 / 61 9922-8889 / 61 9261-8937 / www.kleutonekaren.com.br

Produção:

Macedo e Mariano

Kleuton e Karen

DJ Rochedo

Realização:

K&K Produções e Eventos



Clique no video acima e ouça a vinheta:

Informações:

61 8542-7076 / 9922-8889 / 9261-8937

www.kleutonekaren.com.br