Este é um blog dedicado exclusivamente para o caipira, sua música, seus causos enfim tudo que tenha a ver com a vida simples do homem do campo. Aqui vc vai encontrar links para sites que tem interesse no resgate e preservação deste estilo.

sexta-feira, maio 18, 2007

Humor

Hoje é Sexta Feira, dia de descontar a dureza da semana, portanto vamos rir um pouco.


O Paulista entra no cartório para registrar o filho:
- Pois não - diz a atendente (até parece que eles são tão educados, só em piada, mesmo). - Qual o nome da criança?
- Ebatata de Souza!
- Ebatata?
- Sim! Ebatata de Souza!
- Desculpe-me, senhor! Mas com esse nome eu não posso registrá-lo.
- Por que não?
- Porque Ebatata não é nome de gente! Aliás onde o senhor arranjou esse nome escroto?
- É que eu sou plantador de batatas!
- E daí?
- É que o meu vizinho é plantador de milho e colocou o nome do filho dele de Emilho!

Mais uma

O caipira vai ao dentista.
- Dotô, quanto custa pra arranca um dente?
- São cem reais!
- Creio em Deus padre! Cem rear? Só pra arrancá um dente?
- Exatamente!
O caipira virou-se para ir embora, mas logo voltou:
- E se for só pro senhor deixa meio bambo?

Só mais uma

Lá pro lado de Belo Horizonte tem uma rocinha que fica na beira da BR-040, estrada pro Rio de Janeiro. Todo dia, três mineirinhos amigos se acocoram no capim pra pitar um fumo de rolo. Uma tarde, passou um carrão em disparada, deixando um rastro de poeira e óleo diesel. Uma hora depois, um dos mineirinhos falou:
- Era um Ford...
Continuaram em silêncio, fumando um cigarrinho de palha, até que duas horas mais tarde, o outro mineirinho respondeu:
- Era não... era um Chevrolet.
Pitaram mais um pouco e três horas depois, o terceiro mineirinho levantou-se devagar, bateu a poeira da roupa e disse para os outros dois:
- Bão, eu vô imbora, porque detesto discussão.

Por hoje é só.

Bom final de semana, com muita moda caipira, uma boa pinguinha e cerveja geladinha... e é claro igreja... bão tamém.


Que Deus pela intercessão de São Gonçalo, abençoe a todos

Mais raridade - Vieira e Vieirinha

Raridades encontradas na comunidade do Orkut Vieira e Vieirinha do nosso cumpadre Fabio Maroli (Violeiro)



quinta-feira, maio 17, 2007

quarta-feira, maio 16, 2007

festança

Oiá pessoar!
Nóis vamu fazê um Arraiá dos bão aqui no Rancho dos Matutu.
E ocê qui tá aí du otro lado , tá cunvidado a participá da nossa festança.
Intão, ispia só os horário e num vai isquecê de trazê os cumpadi e as cumadi pra mode nóis dançá uns rasta-pé dos bão.
Arraiá dos Matutu

Sábado, dia 02/06/2007 das 16 às 22horas.

Convites à venda R$ 20,00

(O convite dá direito a:, comer à vontade.Bebidas serão cobradas a parte!)

Cardápio:comidas típicas juninas feitas no fogão à lenha!

Crianças até 10 anos, não pagam!

Reservas pelo telefone: (11) 6950-0792 com Sérgio ou Fabíola.

Obs.: Não serão vendidos convites na porta, portanto, faça já a sua reserva.

Rancho dos Matutos

Rua: Doutor Zuquim, 80 – Santana- São Paulo

Próximo ao Metrô Santana.

Gradicida!
Fabíola Mirella
"Sorria sempre, pois o sorriso enriquece quem o recebe sem empobrecer quem o dá".
www.fabiolamirella.com
www.violeirosmatutos.com

João Bandolin e Mauro da Viola


Bom dia Cumpadres e Cumadres

O Link abaixo é de um cd de divulgação. É o começo da realização de um sonho... para mostrar que é possivel, sonhar e tornar esse sonho uma realidade. Essa dupla já canta junto uns bons 30 anos, sempre participando de festivais na região, ja passaram varios finais de semana nas terras de Minas, mas nunca tiveram a oportunidade de gravar (apesar de várias promessas), portanto meus cumpadres, apreciem a realização de um sonho... pode parecer pouco, mas para eles e para nós do Viola Enluarada que sempre procurou apoia-los, principalmente o Professor Aureo, que nunca mediu esforços nem distancias.
João Bandolim - maestro - luthier - arranjador - ajudante geral da Prefeitura Municipal de Rinópolis
Mauro da Viola - Violeiro - tem uma voz maravilhosa que infelismente o cd não faz justiça - Pedreiro -
http://www.sendspace.com/file/73x63o

segunda-feira, maio 14, 2007

Cláudio Lacerda


Dedicado à pesquisa e composição de músicas regionais – mais especificamente a caipira – Cláudio Lacerda é um dos talentos mais promissores no gênero. Descende de uma linhagem de músicos que já produziu nomes hoje reconhecidos como Renato Teixeira, Almir Sater, Paulo Simões e outros.

Formado em zootecnia, Cláudio passou vários anos dividido entre a carreira de zootecnista e a vida artística. Em 2000, decidiu dedicar-se apenas à arte, mas sem se afastar das referências rurais. Descendente de mineiros, sempre esteve ligado, por influência familiar, à música regional, elo reforçado no período em que realizou sua graduação, em Botucatu, SP, conhecida como um dos berços da música caipira paulista (de lá saíram Raul Torres, Angelino de Oliveira e Serrinha).

Em 2002, integrou a Orquestra Paulistana de Viola Caipira, participando como vocalista do CD lançado pelo grupo naquele ano. A carreira solo se efetivou com o CD “Alma Lavada”, produção independente lançada pelo selo Carambola em 2003 e distribuído pela Tratore, cujo lançamento se deu no Theatro São Pedro, na cidade de São Paulo. Em 2004, Cláudio vence em primeiro lugar, o I Prêmio Nacional de Excelência da Viola Caipira, na categoria de melhor intérprete – iniciativa da Revista Viola Caipira, de Belo Horizonte / MG. Neste mesmo ano, realiza uma série de quatro shows no Teatro Crowne Plaza, em São Paulo, com as participações especiais de Paulo Simões, Alzira e Tetê Espíndola, Miriam Mirah e Zé Paulo Medeiros.

Em 2005, participa do projeto “Prata da Casa” e do “Amostra Prata da Casa”, com os melhores do semestre, promovido pelo Sesc Pompéia em São Paulo. Ainda em 2005 estréia o show “Alma Caipira”, que presta homenagem aos grandes compositores do gênero, recebendo elogios do jornalista e crítico musical Lauro Lisboa Garcia, em matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo. O “Alma Caipira” foi o show disparador de um projeto maior, que resultará na pesquisa e edição de um livro-almanaque contando a história da música caipira e um DVD de entrevistas com aqueles que a fizeram. Para esse projeto Cláudio conta com a parceria do escritor, pesquisador e jornalista Luís André do Prado, autor de “Cacilda Becker – Fúria Santa”.

DISCOGRAFIA

CD “Alma Lavada”
2004 Com a direção musical de Sérgio Turcão, o CD “Alma Lavada” inclui cinco composições de autoria do próprio Cláudio Lacerda (algumas em parceria) e outras de autores consagrados como “Na Subida do Balão”, dos pantaneiros Almir Sater e Paulo Simões, “Olhos Profundos”, de Renato Teixeira, e ainda canções de Nilson Ribeiro, Zé Paulo Medeiros e Juca Novaes. O repertório de “Alma Lavada” mistura diversos ritmos regionais – guarânia, toada, cururu e rasta-pé –, demonstrando a riqueza de influências que Cláudio Lacerda somou em anos de trabalho e pesquisa sobre a música de raiz. Essas influências vão de Renato e Almir aos mineiros do Clube da Esquina, Boca Livre e, indo mais longe, à música caipira de Tião Carreiro, João Pacífico, Tonico e Tinoco e muitos outros. “Alma Lavada” conta com as participações especiais de Renato Teixeira, em duas faixas, e da cantora Miriam Mirah, fundadora do grupo Tarancón, e com uma recomendação de peso na contra-capa: ”Violeiros e cantadores desse povo brasileiro abram a roda, sobra espaço para um novo companheiro”, Paulo Simões.


CD “Alma Caipira”
2007 Neste CD Cláudio presta homenagem aos maiores compositores da história do gênero. O CD antecipa e integra um trabalho maior, a ser realizado com incentivo da Lei Rouanet, denominado História da Música Caipira – que vai narrar, por meio de um documentário em vídeo e um livro-almanaque, os causos de um gênero que está no cerne da música popular e da própria cultura brasileira. Pra principiar esse trabalho, nada mais apropriado que o CD em homenagem aos mais valorosos compositores caipiras. Amode fazer essa homenagem, campeamos de cada compositor uma canção de estirpe, com preferência pras menos conhecidas. Também quisemos amostrar os ritmos (cateretê, cururu, toada, guarânia etc.) e as questan (religiosidade, romance, vida no campo, humor etc.) que alumiam esse gênero de beleza bruta e legítima.

“Alma Caipira” contou com as participações de Tinoco, Pena Branca, Alzira Espíndola, Cris Aflalo, Daniela Lasalvia, Kátya Teixeira, Lula Barbosa, Oswaldinho Viana, Tetê Espíndola, Victor Baptista e Zé Paulo Medeiros.
OPINIÕES
“Na contramão das duplas que perseguem a fama fácil turvando as fontes da música sertaneja, o cantor e compositor Cláudio Lacerda mergulha fundo na raiz (...)”. “Cantor de belo timbre, presença marcante no palco e compositor talentoso, (...) Cláudio tem um bom cartão de visitas: o CD Alma Lavada, de 2004, já mostra o caminho das pedras que ele trilha agora”.
Lauro Lisboa Garcia, crítico musical, em matéria publicada em 27/08/2005 no jornal O Estado de São Paulo.

“Desde da primeira vez que eu ouvi o disco, eu me apaixonei, não só pela consistência dele como compositor, mas pela voz dele e a maneira como o disco foi arranjado. A música regional, como todas as manifestações populares, vai se renovando à medida que o tempo vai passando e novos elementos vão sendo incorporados. O Cláudio é uma pessoa que assimilou esses elementos e os incorporou na sua música de uma forma muito inteligente, que faz com que a música não perca o toque regional, de música de raiz, mas que aponte pra um caminho futuro, pra frente. Isso é fundamental, porque senão a gente fica correndo atrás do próprio rabo. Dessa leva de compositores mais jovens, eu acho que ele é um dos grandes expoentes.”
Ivan Vilela, arranjador e violeiro.

“O Cláudio tem um grande talento, mas o mais importante é a identidade dele com o que faz. A moçada nova é prova de saúde. A renovação é sempre importante e fundamental, pois é ela que dá dinâmica na música”.
Renato Teixeira, compositor paulista.

“Quando uma pessoa é dotada de grande talento – e o Cláudio é um grande instrumentista, compositor e intérprete – e tem uma maneira de ser que contagia as pessoas, ela traz consigo um reforço inestimável para esse segmento da música brasileira que, embora cresça sistematicamente e tenha o carinho e atenção do público, tem infelizmente pouco espaço na mídia. Pelo respeito, amplidão e bom gosto do repertório que escolheu, buscando influências que não são aquelas bombardeadas pela mídia, Cláudio Lacerda demonstra claramente ser um jovem atento, que procura respostas sozinho sem se deixar conduzir”.
Paulo Simões, compositor sul mato-grossense.

“Cantadô que carrega no peito um coração brasileiro, voz que se entrega à viola como a lua se entrega ao violeiro. Cláudio Lacerda, companheirinho que conheci recentemente e me encantei com a sensibilidade e pureza de quem canta com alma caipira”.
Chico Lobo, violeiro e cantador mineiro.

A natureza
Alma lavada
Bons amigos
Caminhos do coração
Espelho d’água
Longa viagem
Meu companheiro
Na subida do balão
Olhos profundos
Pantaneira
Quero
Riacho da divisa
Sabor natural
Velhas estradas




CD Recomendado pelo MPBNet:
Alma Lavada

Clique no CD para comprá-lo

Contato para Shows:
principal@claudiolacerda.com.br
Tels: (11) 3868-4672 e (11) 9425-1820
Contato com Cláudio Lacerda:
Para enviar um e-mail para Cláudio Lacerda, CLIQUE AQUI
Página Oficial:
http://www.claudiolacerda.com.br
Outras Páginas:
http://www.dicionariompb.com.br