Este é um blog dedicado exclusivamente para o caipira, sua música, seus causos enfim tudo que tenha a ver com a vida simples do homem do campo. Aqui vc vai encontrar links para sites que tem interesse no resgate e preservação deste estilo.

quinta-feira, março 29, 2007

Grandes Compositores

A hora e a vez de Goiá .

Informações colhidas no site Boa Musica Brasileira do Cumpadre Ricardinho

Goiá:

Gerson Coutinho Da Silva (Goiá), filho de Celso Coutinho da Silva e Margarida Rosa de Jesus, nasceu em Coromandel-MG em 11/01/1935 e faleceu em Uberaba-MG em 20/01/1981. Desde pequeno, com apenas 4 anos de idade, já gostava de recitar uns versinhos e gostava de “receber um cachê" que podia ser um doce ou um queijinho...

Até que ganhou do pai uma gaita de boca, que foi sua companheira por vários anos; trocou-a mais tarde por um cavaquinho; e finalmente conseguiu ganhar um Violão de tarrachas, que era o que mais desejava.

Foi para Goiânia-GO em 1953 onde morou por dois anos, e formou o "Trio da Amizade", com programas diários na Rádio Brasil Central. Goiá e os componentes desse trio foram os primeiros do Estado de Goiás a gravar discos na Capital Paulista (foram dois discos 78 RPM na Columbia).

Apesar de gostar muito de Coromandel-MG, sua cidade natal no Triângulo Mineiro, fora da qual não suportava passar mais que dois meses, Goiá tinha um carinho todo especial pelo Estado de Goiás, principalmente por sua capital Goiânia, onde fez grandes amizades.

E em 1955, um novo rumo: a Capital Paulista, para onde partiu com lágrimas nos olhos, mas Goiá estava ciente da importância dessa grande Metrópole para o desenvolvimento de sua carreira artística.

Durante toda essa trajetória, pelas cidades por onde passou, Goiá compunha suas músicas, nas quais chorava a saudade de sua terra, apesar de ter em mente um ideal que, como tal, exigia sacrifícios. Longe de sua Coromandel e sua gente, era esse, sem dúvida, o maior sacrifício para Goiá.

Na Paulicéia Desvairada, fez parte do elenco de diversas emissoras de rádio e suas composições foram gravadas por diversos intérpretes consagrados, entre eles, Pedro Bento e Zé da Estrada, Liu e Léu, Irmãs Galvão, Zilo e Zalo, Caçula e Marinheiro, Tibagi e Miltinho, Primas Miranda, Belmonte e Amaraí, Sergio Reis, Celia e Celma, e muitos outros.

Também é de autoria de Goiá a trilha sonora composta para o filme "A Vingança de Chico Mineiro", embora, ao que conste, ele pouquíssimo recebeu por um trabalho de tão boa qualidade.

E, a partir de 1971, a doença debilitava-o cada vez mais: a diabete e a cirrose hepática em conjunto, levaram-no ao falecimento em Uberaba-MG, no dia 20/01/1981, quando contava apenas 46 anos e 9 dias. Foi sepultado no Cemitério Municipal de Coromandel, sua cidade-natal onde sempre foi muito bem recebido.

Uma consideração interessante sobre seu grande sucesso “Saudade da Minha Terra": corria o mês de Novembro de 1955. Goiá escreveu a música logo que se transferiu de Goiânia-GO para São Paulo-SP. Com saudade de Coromandel-MG, sua terra natal, vagava pelas ruas dessa grande metrópole, recordando seus tempos de infância, as poéticas madrugadas, o cantar da passarada... Alguns anos mais tarde, quando foi gravada pela primeira vez (hoje existem cerca de quarenta regravações) ele ficou surpreso com o sucesso alcançado. Segundo Goiá, “quem “chorava com o rádio ligado" era a sua mãe”!

Clique aqui e veja algumas fotos de Coromandel-MG, cidade natal de Goiá, no site da CompucenterNet.


"...E onde estão meus estimados companheiros?
Se foram tantos Janeiros desde que deixei meus pais...
Adeus Lagoa Poço Verde da Esperança,
Meu Tempinho de criança que não volta nunca mais..."



E abaixo, uma foto da Lagoa "Poço Verde", que Goiá imortalizou em sua música "Recordação (Goiá - Nenete):

Algumas composições de Goiá:

· Adeus Maria (Goiá - Sebastião Victor)

· Alma Triste (Goiá - Chico Vieira)

· Amada Ausente (Goiá - Zacarias Mourão)

· Amarga Saudade (Goiá - Comendador Biguá)

· Amor E Felicidade (Zacarias Mourão - Goiá)

· Aurora Do Mundo (Goiá)

· Canção Do Meu Adeus (Goiá - Zé Claudino)

· Carta de Filho (Goiá - Plínio Alves)

· Chorarei Ao Amanhecer (Goiá - Amir)

· Cidade de Santo André (Goiá - Julião Saturno)

· Copo na Mesa (Zacarias Mourão - Goiá)

· Desilusão (Goiá - Pirajá)

· Dias Mais Tristes Da Vida (Goiá)

· Dois Artistas (Goiá)

· Duelo De Amor (Goiá - Benedito Seviero)

· Entardecer Da Vida (Goiá - José Neto)

· Esquina Do Adeus (Goiá)

· Estrela Dourada (Goiá - Mizael)

· Estrela Guia (Goiá - Sebastião Victor)

· Feitiço Espanhol (Zacarias Mourão - Goiá)

· Flor Do Lodo (Goiá - Biá)

· Gente de Minha Terra (Goiá - Amir - Pereirinha)

· Índia Misteriosa (Goiá - Chico Vieira)

· Índia Soberana (Zacarias Mourão - Goiá)

· Juriti Mineira (Zacarias Mourão - Goiá)

· Lamento (Goiá - Zacarias Mourão)

· Lamento De Uma Saudade (Goiá - Zilo)

· Lição De Caboclo (Goiá - Julião Saturno)

· Mais Uma Noite Vou Dormir Sem Meu Bem (Goiá - Waldemar de Freitas Assunção)

· Mares Da Ilusão (Goiá - Zalo)

· Mensagem De Amor (Goiá - Zalo)

· Meu Natal Sem Mamãe (Goiá - Sebastião Aurélio)

· Nas Curvas Do Seu Corpo Capotei Meu Coração (Goiá - Amir)

· Nossa Mensagem (Goiá)

· O Adeus Do Meu Bem (Goiá - Tomaz)

· O Mártir Do Calvário (Goiá - Bie)

· Outra Noite Sem Meu Bem (Goiá - Waldemar de Freitas Assunção)

· Paraná Querido (Paulinho Gama - Goiá)

· Paraguaia Da Fronteira (Goiá);

· Pecado Loiro (Zacarias Mourão - Goiá)

· Pé de Cedro (Goiá - Zacarias Mourão) Interpretada por Tetê e Alzira Espíndola (5)

· Poço Verde (Goiá - Taubaté)

· Poente da Vida (Goiá - D. Thomaz)

· Recordação (Nenete - Goiá) Interpretada por Celia e Celma (8)

· Sabe Deus (Sebastião Victor - Goiá)

· Saudade Cruel (Goiá - Zalo)

· Saudade da Minha Terra (Goiá - Belmonte)

· Saudade de Goiás (Goiá - Amaraí)

· Sem Ela Não Sei Viver (Goiá - Zilo)

· Sonho De Criança (Goiá)

· Tardes Morenas de Mato Grosso (Goiá - Valderi)

· Travessa da Amizade (Goiá - Sebastião Victor)

· Triste Abandono (Goiá - Zacarias Mourão)

· Uai (Goiá)

· Um Abraço, Um Adeus (Goiá - Amir)

· Visita a Goiás (Goiá - Sidon Barbosa)

· Volta Ao Passado (Goiá - Antônio Marani)

8 comentários:

Anônimo disse...

Para mim Gíá, além de poeta, foi um gênio da composição de músicas de recordações de sua Terra, a pequena Corumandel. Poucos tiveram linha poética tão definidas como o Poeta Goiá. Descanse em paz Goiá e, muito obrigado pelo que fizeste pela sua terra, localizada no Noroeste do Estado de Minas Gerais.

Anônimo disse...

pena que o brasileiro, nao dá muito valor pelo compositor, tem muita gente que adora saudade de minha terra, mas nao imagina que é o compositor, tambem, fica uma critica ao radialistas, por fvor divulguem, o nome do verdadeiro dono da letra da musica Carlim Vieira Agua Fria de Goiás

Anônimo disse...

O Brasil não valoriza seus reais valores e é por isso um país paradoxal. Um exemplo desse paradoxo é o saudoso Cartola ter morrido pobre como flanelinha na central do Brasil no Rio de Janeiro e a Xuxa vender 10 milhões de discos. Outro exemplo é Zezé de Camargo e outros picaretas milionários milionários e o Goiá ter morrido pobre no interior de MInas.
O Goiá foi a verdadeira essência da nossa música regional, o maior poeta caboclo de todos os tempos, o melhor dos melhores.
Li num livro que a essência "é a coisa que se tira da coisa que a coisa deixa de ser a coisa", dessa forma eu afirmo que a nossa música sertaneja sem o inesquecível e inigualável Goiá jamais será a mesma.

Reinaldo de Souza Roma
Volta Redonda-RJ

Anônimo disse...

Goiá foi simplesmente o melhor de todos os tempos, o nosso Pelé da música sertaneja. Suas músicas saudosistas e suas letras inteligentes retrataram com extrema fidelidade as belezas de sua terra bem como os amigos e os amores que marcaram época em sua vida.
Saudoso Goiá, maravilhoso, extraordinário, incomparável e insubstituível.
Obrigado por sua música e sua poesia Goiá. Que Deus te abençoe e que os anjos te agradeçam por todos nós seus eternos admiradores.

Regineia Fidelina dos Santos
Rio de Janeiro-RJ

Marcos disse...

Primeiramente quero parabenizar a todos do Viola Enluarada pela excelente matéria. Concordo com todos os amigos que fizeram os outros comentários e gostaria de deixar mais um porém; hoje relembrando do meu pai que gosta dessa poesia de Goiá: Poente da Vida; tive a triste surpresa que: 1) as pessoas não sabem nem o NOME DA MÚSICA, estão escrevendo POENTA DA VIDA.
2) por favor alguém avise que poemas não são pra serem alterados, ao invés de escreverem: E HOJE UM TANTO ALQUEBRADO, PELAS "AGRURAS DA SORTE"...
colocaram: HERANÇA DURA DA SORTE....
já não suporto mais tanto "créu" atual, agora querem matar a poesia de Goiá (ele deve estar se revirando), fazendo o mesmo com as músicas antigas.... talvez seja a forma que foi gravada pelo ..aqueles....ééé´...... o cesar e o fabiano.... Fiquem com Deus. Desabafei.

luizinox disse...

Agora sei quem é esse grande compositor chamado Goiá. Obrigado a "Viola Enluarada"

michael disse...

alguem tem ou sabe onde tem as musicas dele pra baixar??

Tarcísio Passos disse...

Não só Goiás é saudade,mas Goiá também o é. Suas canções é um legado sem igual. Goiá não compôs nenhuma música ruim. Que Deus o recompense pelas alegrias que ele nos proporcionou e ainda proporciona ao ouvir suas músicas. Valeu, Goiá!!!